Eita festança bonita, sô!

O frio intenso, que chegou à capital paulista na véspera, não foi capaz de diminuir a energia e alegria do 6º Arraiá das Vilas, que aconteceu no dia 6 de julho na Praça Comendador Manuel de Melo Pimenta, ao lado do Colégio Rainha da Paz.
Moradores das Vilas e amigos se juntaram logo cedo na praça para montar as barracas, pendurar as bandeirinhas e enfeites, preparar o palco e a fogueira, instalar toda parte elétrica e de luz, colocar os tambores de coleta seletiva em pontos estratégicos e deixar a infraestrutura prontinha para receber os vizinhos e suas famílias e amigos.
Mais uma vez contamos com o apoio essencial de parceiros importantes na produção e execução da festança: Colégio Rainha da Paz (com energia elétrica e uso de banheiros), Colégio Hugo Sarmento (mobiliário, brincadeiras e infraestrutura), ponto de táxi Rainha da Paz (fornecimento de água para lavagem de canecas e água potável), Cidade de Papel (espaço abrigou os voluntários da decoração e brincadeiras) e feirantes das ruas Padre Artur Somensi e Realengo (que cederam legumes e frutos para a produção de Receitas da Xepa). E, claro, dos comércios e estabelecimentos da região que cederam prendas e brindes para a rifa, um dos pontos altos do nosso Arraiá!

Arrasta pé e casório

A boa música vinda do acordeom de Toninho Ferragutti, da zabumba de Zé Pitoco, do baixo de Carlinhos Noronha, da bateria de Tiago Mecatti, do clarinete de Alexandre Ribeiro e da voz de Thamires Tannous, animou a festa, colocou todo mundo pra dançar e embalou a quadrilha, que abençoou o casório de muitos enamorados!
E a noite teve surpresas! A participação especial do músico Antonio Nóbrega, que cantou clássicos populares. A artista Maria Eugênia, que apresentou a dança com o “cabeção”, uma tradição no Nordeste. E a homenagem da nossa vizinha Gisella Gonçalves ao músico e compositor João Gilberto, que acabara de falecer, cantando a clássica “Chega de Saudade”.

Mesa Comunitária e fogueira

Dois espaços concorridos da festa, além da frente do palco e da barraca do quentão e vinho quente, foram a Mesa Comunitária – repleta com delícias trazidas pelos moradores – e a fogueira. Muita gente optou por ficar quietinha ao redor do fogo, aproveitando o calor das brasas. E houve até dança circular junto ao fogo!

Barraca do Bairro

Neste ano decidimos provocar uma reflexão sobre o lixo nosso de cada dia. E assim transformamos a Barraca do Bairro em uma grande composteira com o objetivo de dialogar sobre esse tema tão importante.
Também aproveitamos para levantar mais adesões ao abaixo-assinado  #isopornão (https://www.abaixoassinado.org/abaixoassinados/46881), uma campanha do Coletivo das Vilas Beatriz, Ida e Jataí cujo objetivo é eliminar o uso de bandejas e embalagens de isopor em estabelecimentos da região e alertar a população sobre o impacto negativo deste tipo de plástico na natureza e na saúde da população.
Importante ressaltar que todo o resíduo orgânico gerado na festa foi destinado a uma das composteiras localizadas na própria praça. Os outros resíduos – recicláveis e não recicláveis – foram coletados pela empresa YouGreen, nossa parceira neste arraiá, que os enviou para os destinos corretos.
Confira mais fotos e veja o que rolou nesta tarde e noite tão especial!

Um comentário

  1. A festa, em sua sexta edição, foi ainda mais maravilhosa e conseguiu superar as demais, apesar das dificuldades de muitos neste difícil momento atual e até de acidentes, entre bicicletas e motos, de peças-chave da sua organização. Foi uma festa praticamente irretocável e, como disse Antônio Nóbrega no palco, talvez o segundo melhor Arraiá do Brasil.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *